segunda-feira, 18 de março de 2013

Ainda sobre o Relatório do Desenvolvimento Humano 2013 da UNDP (http://www.undp.org/content/undp/en/home/librarypage/hdr/human-development-report-2013/).

Continuo sem saber o que pensar sobre os resultados mas estes são no mínimo interessantes :)


A Suécia, a Suíça, a Dinamarca, a Finlândia e o Canadá estão todos abaixo dos Estados Unidos da América - ao contrário das seguintes análises (3 de muitas):
1 - http://www.washingtonpost.com/blogs/worldviews/wp/2013/01/07/a-surprising-map-of-the-best-and-worst-countries-to-be-born-into-today/
2 - http://www.top10facts.com/2013/01/top-10-safest-countries-to-live-in-2013/
3 - http://www.huffingtonpost.com/2012/11/28/worlds-best-countries_n_2205270.html#slide=1815103

A Itália está melhor que o Reino Unido.

A Grécia, com uma taxa de desemprego de 26.40% (http://www.tradingeconomics.com/greece/unemployment-rate) além de todos os outros problemas que tem, está na posição número 29 acima de países como Portugal (16.9%, posição 43), Argentina (6.9%, posição 45), Qatar (0.5%, posição 36).

Os Territórios Ocupados da Palestina estão acima da África do Sul, do Botswana, da Namíbia, do Gana e da Índia.

A Índia, que está cada vez mais a dominar certas áreas no mundo, que tem turismo médico, está na posição 136 abaixo de países como a Guiné Equatorial, Timor Leste, Tajikistão, Kirjikistão, Síria!!!, Bósnia, Líbano.

A Swazilândia não só está melhor que o Quénia, está na categoria acima deste.

Por fim, Moçambique aparece abaixo países como Guiné-Bisau, Afegasnistão, Zimbabwé, Costa do Marfim, Haiti, Burma-Myanmar, Síria - todos países para onde eu não iria viver hoje em dia.

Mas na verdade, nós não precisamos de relatórios da UNDP para sabermos que a situação em casa está mal. Temos de investir na educação e na saúde e temos de desenvolver a nossa economia para pararmos de depender de ajudar externas.

Irrespectivamente destas contas estarem certas ou serem acertadas, Moçambique tem um longo caminho pela frente para atingir um nível de desenvolvimento que seja justo e dignificante para a sua população. A penúltima posição (185) é de facto humilhante, mas mesmo que estivéssemos na posição 110 (Territórios ocupados da Palestina, com países como o Gabão, a Jordânia e o Turkmenistão acima) eu não estaria muito contente.

Sem comentários:

Enviar um comentário